O que é Software Médico: um guia completo

Antes de entender o que é software médico, vamos lembrar como a tecnologia tem sido fundamental para os avanços na medicina, revolucionando desde o diagnóstico até o tratamento dos pacientes.

Hoje em dia, podemos ver o uso de inteligência artificial para diagnósticos mais precisos e a personalização dos tratamentos com base em informações genéticas. A telemedicina expandiu o acesso aos cuidados de saúde, especialmente para aqueles em áreas remotas ou com mobilidade reduzida. Os registros eletrônicos de saúde melhoraram a gestão de informações, aumentando a eficiência e reduzindo erros médicos. Além disso, a tecnologia acelerou a pesquisa médica, com o uso de supercomputadores e novas técnicas de modelagem de doenças.

Médica usa óculos de realidade virtual e inteligência artificial para ajudar em diagnóstico.

Tecnologias vestíveis (como smartwatches) e dispositivos de monitoramento de saúde permitiram um acompanhamento mais próximo da saúde pessoal, enquanto a robótica aprimorou a precisão das cirurgias. Essas inovações não são apenas ferramentas auxiliares; elas são essenciais para o progresso contínuo no campo da saúde.[1]

Mas nem sempre tivemos essas facilidades. Ter informações dos pacientes atualizadas e facilmente acessíveis é um fator central para qualquer procedimento de saúde ou bem estar, seja um simples atendimento ou uma cirurgia avançada.

O passado dos prontuários médicos

Para entender a importância de um software médico, vamos fazer uma viagem no tempo e relembrar como profissionais de saúde lidavam com as informações dos pacientes em décadas passadas.

Antes de existir software médico, prontuários eram armazenados em papel e ocupavam muito espaço.
  • Todos os registros, incluindo históricos de pacientes, diagnósticos, tratamentos e notas de consultas, eram escritos à mão pelos médicos e outros profissionais de saúde.
  • Os prontuários eram fisicamente arquivados em pastas e armários. Isso exigia um espaço considerável para armazenamento, especialmente em hospitais e clínicas maiores.
  • Acessar os registros de um paciente podia ser demorado, pois envolvia procurar manualmente entre muitos arquivos. Além disso, havia o risco de prontuários serem perdidos ou mal arquivados.
  • A segurança dos prontuários em papel dependia de medidas físicas, como armários trancados. A privacidade era uma preocupação constante, pois os documentos podiam ser acessados ou vistos por pessoas não autorizadas se não fossem adequadamente guardados.
  • A legibilidade dos registros dependia da caligrafia do profissional de saúde. A caligrafia ilegível poderia levar a mal-entendidos e erros no tratamento do paciente.

Isso tudo sem contar com o impacto ambiental que tanto uso de papel gerava.

Surgimento dos sistemas de informação e software para consultório médico

A transição dos prontuários médicos escritos à mão para os eletrônicos, ou seja, para os primeiros softwares médicos, foi um processo gradual e complexo, influenciado por avanços tecnológicos, mudanças nas políticas de saúde e a crescente demanda por eficiência e segurança na gestão de informações de saúde.

Décadas de 1960 e 1970: primeiros passos

Os primeiros sistemas informatizados de saúde surgiram nessa época, mas eram primitivos, focados principalmente em tarefas administrativas e financeiras. Apenas poucos hospitais, pioneiros, começaram a experimentar com registros médicos eletrônicos, mas esses sistemas eram caros, volumosos e não muito amigáveis.

Década de 1980: avanços tecnológicos

Com o avanço dos computadores pessoais e bancos de dados, os sistemas de registros eletrônicos tornaram-se mais acessíveis e funcionais. Clínicas e hospitais começaram a adotar sistemas de informação em saúde para gerenciar cadastros de pacientes, ainda que de forma limitada.

Década de 1990: crescimento e expansão

Em 1990, já existia software para clínica com funções limitadas.

A popularização da internet trouxe novas possibilidades para o armazenamento e compartilhamento de dados. Com isso, surgiram softwares para clínicas e consultórios mais sofisticados, permitindo não só o armazenamento, mas também a análise de dados de saúde. Também começaram esforços para padronizar como os sistemas de saúde comunicam e compartilham dados.

Anos 2000 em diante: consolidação e integração

Os softwares médicos começaram a ser a norma na maioria dos estabelecimentos de saúde. Um software para clínica ou consultório era agora um produto muito procurado, com melhorias na usabilidade, funcionalidades e segurança dos dados.

A transição para os prontuários eletrônicos representou um marco na história da medicina, oferecendo benefícios significativos em termos de eficiência, qualidade do atendimento ao paciente e pesquisa em saúde. Apesar dos desafios iniciais, a mudança para o digital agora é vista como um passo essencial na modernização dos cuidados de saúde.

Profissional de saúde usa notebook mais moderno para atender pacientes em seu consultório médico.

Agora que você entendeu a necessidade do surgimento de softwares médicos, vamos então falar mais de suas principais características e funcionalidades.

Características de um software médico

Vamos primeiramente voltar à pergunta do título desse artigo: o que é software médico?

Bom, um software médico, em linhas gerais, é um sistema informatizado destinado a auxiliar na gestão e operação de serviços de saúde, como hospitais, clínicas e consultórios médicos. Esses softwares são projetados para melhorar a eficiência, a qualidade do atendimento ao paciente e a gestão de dados de saúde.

Características de Funcionalidades

As características a seguir se referem a recursos essenciais que um bom software médico precisa oferecer.

  1. Gerenciamento de Prontuários Eletrônicos: Um dos recursos principais é a gestão de prontuários eletrônicos, que substituem os registros em papel. Eles permitem armazenar, acessar e gerenciar informações de pacientes, como histórico médico, diagnósticos, tratamentos e resultados de exames.
  2. Agendamento e Gerenciamento de Consultas: Esses sistemas facilitam o agendamento de consultas, ajudando na organização da agenda dos profissionais de saúde e na comunicação com os pacientes.
  3. Prescrição Eletrônica: Permite aos médicos gerar prescrições eletronicamente, o que ajuda a reduzir erros de medicação e a melhorar a precisão das prescrições.
  4. Gestão Financeira e Administrativa: Incluem funcionalidades para a gestão financeira, como processamento de pagamentos, faturamento e contabilidade, além de gerenciamento de recursos e estoques.

Características Extras

As características abaixo podem não estar presentes em todos os softwares, mas merecem muita atenção.

  1. Interoperabilidade e Compartilhamento de Dados: Capacidade de integrar e compartilhar informações com outros sistemas de saúde, laboratórios e farmácias, facilitando a coordenação do cuidado ao paciente.
  2. Conformidade com Regulamentações de Saúde: Estão em conformidade com regulamentações de saúde locais e internacionais, como a HIPAA nos Estados Unidos ou a LGPD no Brasil, garantindo a segurança e a privacidade dos dados dos pacientes.
  3. Análise e Relatórios: Oferecem ferramentas para análise de dados, ajudando na tomada de decisões baseada em evidências e no acompanhamento de métricas de saúde e desempenho da prática médica.
  4. Telemedicina: Alguns softwares médicos incorporam funcionalidades de telemedicina, permitindo consultas virtuais e monitoramento remoto de pacientes.

Ou seja, é evidente que softwares médicos são ferramentas essenciais para modernizar e melhorar a eficiência das práticas de saúde, contribuindo para um atendimento ao paciente mais seguro, rápido e eficaz.

Tipos de Software Médico

Agora que você já sabe o que é software médico, vamos falar dos tipos em que esse produto pode ser oferecido.

Software para clínicas e consultórios com instalação local

Os primeiros sistemas para clínicas e consultórios surgiram antes da popularização da Internet de banda larga e dos servidores de nuvem. Assim, os sistemas que surgiram a partir do final da década de 1990 ou início dos anos 2000 precisam ser instalados no computador. Assim, você poderia comprar um sistema para consultório em uma loja de informática, colocar o CD-ROM em seu computador e instalar no seu Windows. É o que chamamos de sistemas “desktop”.

Sistema para Consultório na modalidade Desktop

Esse tipo evoluiu e passou a funcionar frequentemente através de redes locais. Nessa modalidade, o sistema era instalado em um computador principal, ou seja, um servidor, e vários computadores da mesma clínica acessavam os dados de forma compartilhada. Instalar o sistema em um computador para o profissional atender e em outro para a secretária organizar as agendas e finanças da clínica tornou-se uma configuração normal no final dos anos 2000, quando consumidores já podiam comprar placas de rede e roteadores a preços razoáveis.

Características dos sistemas “desktop” em rede local

Algumas características dessa configuração são:

Funcionamento de um software médico em rede local.
  • Os dados ficam armazenados no próprio computador ou servidor. Se este computador tiver uma falha grave em seu hardware, como por exemplo, o disco rígido queimar, os dados podem ser perdidos. Daí a necessidade de backups (cópias de segurança) serem feitos com frequência.
  • Como estão armazenados em um computador que fica na clínica, o médico não consegue consultar os dados de seus pacientes ou agendamentos através de um computador externo. Mesmo instalando o mesmo software para clínica, o dado está fisicamente em outro local.
  • O acesso feito via rede depende de uma boa infraestrutura de cabos e roteamento. Nesse momento já temos conexão Wi-Fi, mas as oscilações no sinal podem corromper dados. Ligações por cabos de rede são a melhor opção.
  • A responsabilidade pela manutenção, atualizações de software e hardware recai sobre a organização. Isso pode ser oneroso e requer pessoal especializado.

Assim, podemos concluir que adotar um sistema desktop é um grande avanço para quem antes tinha prontuários e agendas de papel, mas o profissional de saúde precisa ficar atento aos eventuais problemas de segurança e integridade dos dados. Além disso, com o rápido avanço da tecnologia, o computador pode se tornar obsoleto mais rapidamente, exigindo substituições frequentes e adicionais.

Deste modo, podemos concluir que sistemas locais são eficientes, mas podem ser menos flexíveis em termos de personalização e integração com outras ferramentas e sistemas, especialmente aqueles baseados na nuvem.

Software médico na nuvem

Hoje em dia só se fala em sistemas na nuvem. Mas você sabe o que exatamente é a nuvem?

Computação em Nuvem: um breve histórico

A computação em nuvem, desenvolvendo-se desde a década de 1960, consiste em uma rede de servidores interligados por cabos que oferecem recursos de computação e armazenamento remoto. Durante a década de 1990, General Magic e Compaq popularizaram a metáfora da “nuvem”, associando-a ao conceito de serviços e armazenamento acessíveis remotamente pela internet.[2]

Nos anos 2000, a Amazon Web Services se destacou, permitindo que desenvolvedores criassem aplicações independentemente. Google Docs e Amazon S3, lançados nesse período, exemplificam serviços que usam a nuvem, essencialmente um conjunto de servidores conectados distribuídos globalmente. Isso possibilita o acesso a dados e aplicativos de qualquer lugar, a qualquer momento.

A década de 2010 viu o surgimento de outros serviços importantes como Microsoft Azure e IBM SmartCloud. Durante a pandemia de 2020, a computação em nuvem ganhou ainda mais relevância, oferecendo segurança de dados e suportando o trabalho remoto, graças à sua infraestrutura flexível e distribuída de servidores.[3]

Resumindo, computação em nuvem é usar a internet para armazenar, gerenciar e processar dados, em vez de usar o próprio computador ou servidores locais.

Esquema de exemplo de um software para consultório rodando na nuvem.

Usando a tecnologia da nuvem em softwares médicos

Hoje em dia, o uso da tecnologia de nuvem que acabamos de explicar está presente em sistemas de informação das mais variadas categorias e não poderia deixar de incluir os sistemas para gestão de clínicas e consultórios.

As características da nuvem resolvem várias das limitações que descrevemos dos sistemas “desktop”. O principal motivo disso é que se os dados estão armazenados em um servidor seguro de cloud computing, como os da Amazon que citamos, nenhuma falha ou infortúnio com seu computador prejudicará seus dados armazenados. Ou seja, se você tiver seu computador extraviado, perdido, queimado ou destruído, basta entrar em outro computador, tablet ou celular, acessar o site do sistema e continuar de onde parou.

Vantagens da nuvem

As vantagens de um sistema em nuvem em comparação com um sistema local são diversas e significativas:

  1. Custos Iniciais Reduzidos: Com a nuvem, não há necessidade de investimentos pesados em hardware e infraestrutura de TI para começar a usar seu software médico. Basta um computador com Internet. Isso resulta em custos iniciais significativamente mais baixos.
  2. Manutenção e Atualizações Simplificadas: O desenvolvedor do seu sistema para clínicas ou consultórios pode criar novas funcionalidades e atualizar o sistema direto na nuvem, sem que o usuário precise fazer nenhuma ação para obter os benefícios.
  3. Acesso Remoto: Sistemas em nuvem podem ser acessados de qualquer lugar com uma conexão à internet. Assim, você pode consultar o prontuários de seus pacientes e ver como anda sua agenda mesmo de fora da clínica. Basta acessar o site do sistema com seu login e senha de qualquer dispositivo.
  4. Segurança Aprimorada: Provedores de nuvem frequentemente investem pesadamente em segurança, oferecendo níveis de proteção que podem ser difíceis de alcançar em sistemas locais.
  5. Backup Automatizado: Não se preocupe em perder seus dados. Mesmo que uma catástrofe ocorra nos datacenters onde seu sistema em nuvem estiver localizado, é normal que tanto o provedor dos servidores quanto o software médico em si já tenham rotinas de backup frequentes, de modo que tudo pode ser rapidamente recuperado.

Assim, fica claro que existem muitas diferenças entre os dois tipos de sistema e a superioridade tecnológica dos sistemas em nuvem.

Software médico nos dias de hoje

Após discutirmos o histórico e as principais características dos softwares médicos de diferentes tipos, vamos fazer uma visão geral dos recursos oferecidos por sistemas para clínicas e consultórios médicos que encontramos hoje no mercado e como cada um desses recursos pode tornar seu dia a dia mais fácil.

Funcionalidades

1) Prontuário eletrônico do paciente

O Prontuário eletrônico do paciente (PEP) é essencial em todo sistema para clínica. É nesse módulo que você irá fazer o Cadastro de Pacientes, registrando desde informações básicas como nome, data de nascimento, endereço e telefone, como também as anotações sobre sobre sua evolução clínica ao longo de tratamentos.

É normal que o cadastro das informações de identificação e contato fiquem em uma lista na qual se possa fazer pesquisas e filtragens, afim de encontrar o paciente que deseja obter informações em poucos segundos. Essa lista e essas informações são acessíveis também pelas secretárias e auxiliares administrativos, enquanto a parte médica fica com acesso restrito aos profissionais de saúde, garantindo a privacidade do paciente.

Dentro do prontuário, os profissionais de saúde podem ter acesso às informações médicas organizadas em forma de uma linha do tempo, divididas em categorias personalizáveis.

a) Fichas de anamnese

As fichas de anamnese são formulários utilizados por profissionais de saúde para coletar informações detalhadas sobre a história médica, os sintomas, o estilo de vida e outros aspectos relevantes da saúde de um paciente. Elas são fundamentais para um diagnóstico preciso e para o planejamento de um tratamento eficaz. As informações coletadas geralmente incluem:

  • História médica pessoal e familiar: Detalhes sobre doenças prévias, cirurgias, alergias, medicamentos utilizados, e histórico de doenças na família.
  • Sintomas atuais: Descrição dos sintomas atuais, sua duração, intensidade e quaisquer fatores desencadeantes ou aliviadores.
  • Estilo de vida: Informações sobre dieta, exercícios, hábitos como fumo e consumo de álcool, e outras práticas de vida.
  • História social e psicológica: Dados sobre o ambiente de vida, situação de trabalho, apoio social e saúde mental.
  • Revisão de sistemas: Avaliação de diferentes sistemas corporais para identificar possíveis problemas não relatados inicialmente pelo paciente.
Profissional de saúde mostrando ficha de anamnese em um tablet ao seu paciente.

As fichas de anamnese são um componente crítico na prática médica, pois ajudam a estabelecer uma relação de confiança entre médico e paciente e fornecem uma base abrangente para o cuidado da saúde.

Dito isto, um software médico deve oferecer recursos que permitam criar fichas de anamnese personalizadas. Isso envolve dar ao profissional de saúde a capacidade de cadastrar cada pergunta do formulário, incluindo respostas pré-definidas em questões de múltipla escolha. Dessa forma, durante o atendimento, o profissional poderá preencher a ficha do paciente de maneira rápida e consistente.

b) Evolução

A “Evolução” (ou “Conduta”) em um registro no prontuário eletrônico é uma parte crucial da documentação médica, representando o acompanhamento contínuo e as decisões tomadas em relação ao tratamento e cuidados de um paciente. Aqui estão seus componentes principais:

  1. Evolução: Refere-se ao registro diário e contínuo do estado clínico do paciente. Inclui observações sobre sintomas, resposta a tratamentos, mudanças em condições físicas ou psicológicas, e qualquer outro dado relevante que reflita a progressão da saúde do paciente. Estes registros são frequentemente feitos por médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde envolvidos no cuidado do paciente.
  2. Conduta: Relaciona-se às decisões e planos de tratamento estabelecidos para o paciente. Isso pode incluir alterações na medicação, recomendações de exames adicionais, ajustes em terapias existentes, planos para cirurgias ou outras intervenções, e orientações para cuidados futuros. A conduta é baseada na avaliação da evolução do paciente, levando em conta suas condições atuais e quaisquer novas informações obtidas durante o tratamento.

No contexto de um sistema para consultório, estas informações são registradas de forma digital, facilitando o acesso e a atualização por parte dos profissionais de saúde. Isso também permite uma melhor coordenação entre diferentes membros da equipe médica e uma comunicação mais eficiente sobre o plano de cuidados do paciente. Além disso, os registros eletrônicos ajudam na manutenção de um histórico detalhado, que pode ser crucial para futuras consultas ou tratamentos.

Em termos práticos, o software médico deve oferecer um campo de texto para livre digitação dessas informações. É interessante que o sistema ofereça opções básicas de formatação de texto, para que o profissional possa melhor estruturar os dados, destacando o que for prioridade e escrevendo de forma mais legível para futuras consultas.

c) Tabelas de valores

Em algumas especialidades médicas, é muito importante registrar valores obtidos de exames ou de leituras de sensores e outros equipamentos. Alguns exemplos são pressão, glicose, colesterol, etc.

Permitir ao profissional escrever e visualizar essas informações em forma de uma tabela tem importância significativa no monitoramento e na gestão da saúde do paciente. As principais razões para a sua importância incluem:

  • Monitoramento contínuo: Permite o acompanhamento contínuo dos valores vitais e de laboratório do paciente, como pressão arterial, glicemia, níveis de colesterol, entre outros. Esta monitorização ajuda a identificar tendências ou mudanças que podem indicar a progressão de uma doença ou a resposta a um tratamento.
  • Detecção precoce de problemas: A visualização de dados ao longo do tempo pode ajudar a detectar anormalidades ou desvios dos valores normais mais rapidamente, possibilitando intervenções precoces para prevenir complicações.
  • Avaliação da eficácia do tratamento: A tabela de acompanhamento permite aos profissionais de saúde avaliar a eficácia de tratamentos ou medicações, ajustando-os conforme necessário para otimizar os resultados de saúde.
  • Comunicação melhorada entre profissionais de saúde: Facilita a comunicação e coordenação entre diferentes membros da equipe de saúde, proporcionando uma visão clara e atualizada do estado do paciente.
  • Análise de dados e pesquisa: Os dados acumulados em tabelas de acompanhamento podem ser utilizados para análises estatísticas e pesquisas, contribuindo para a melhoria dos padrões de cuidado e para o avanço do conhecimento médico.

Em resumo, as tabelas de acompanhamento de valores em prontuários eletrônicos são ferramentas vitais para o monitoramento eficaz da saúde do paciente, a tomada de decisões baseada em evidências e a comunicação eficiente entre os profissionais de saúde.

d) Hipótese diagnóstica

O software médico deve oferecer espaço para que o profissional registre a hipótese diagnóstica do paciente. É normal hoje em dia que um sistema para clínica ou consultório já tenha integrado em suas funcionalidades a tabela CID-10, isto é, a Classificação Internacional de Doenças da OMS, um sistema global de códigos para classificar doenças, sintomas e procedimentos médicos, facilitando diagnósticos e tratamentos.

e) Receita digital

Um software para clínica ou consultório deve ter a funcionalidade de prescrever medicamentos. O sistema pode oferecer tanto uma receita tradicional, destinada a ser impressa e assinada no próprio papel, mas o recurso mais interessante atualmente é o da Prescrição Digital.

Uma receita digital é uma versão eletrônica da tradicional receita médica. Ela funciona da seguinte forma:

  1. Criação: O profissional de saúde cria a prescrição digital no software médico, inserindo informações como identificação do paciente, detalhes da medicação (nome, dosagem, instruções de uso) e sua assinatura digital.
  2. Assinatura digital: A receita é assinada digitalmente pelo profissional de saúde, usando um certificado digital no padrão ICP-Brasil, seguindo os critérios do Conselho Federal de Medicina (CFM). Isso garante a autenticidade e a integridade da receita.
  3. Envio ao paciente: O sistema envia a receita digital ao paciente por meios eletrônicos, como e-mail, SMS ou WhatsApp.
  4. Validação na farmácia: O paciente apresenta a receita digital na farmácia, que verifica a autenticidade da assinatura digital. Alguns sistemas permitem que a farmácia acesse a receita diretamente através de um token, um QR-Code ou código de barras.
  5. Dispensação de medicamentos: Após a validação, a farmácia dispensa os medicamentos conforme prescrito.
  6. Registro e controle: Tanto a emissão quanto a dispensação da receita são registradas eletronicamente, facilitando o controle e o acompanhamento.
Receita digital no software médico Consultório Live
Vantagens da prescrição digital

As receitas digitais oferecem vantagens como maior segurança, redução de erros, conveniência para os pacientes e facilidade no armazenamento e gerenciamento de informações. A implementação e os detalhes podem variar conforme a legislação e as tecnologias disponíveis em cada país ou região.

Hoje em dia, a Memed Prescrições é a ferramenta mais usada para fazer prescrições digitais. Além de já estar em acordo com todas as normas, a Memed oferece um banco de dados completo com os medicamentos disponíveis no mercado, de forma que o médico pode realizar a prescrição facilmente, localizando os medicamentos com a função autocompletar.

Além de prescrever medicamentos, o software pode oferecer a função de solicitar exames, funcionando de maneira semelhante à prescrição digital. Porém, nesse caso, ao invés de usar um banco de dados de medicamentos, o sistema usa procedimentos da Tabela TUSS, da ANS.

f) Documentos

Documentos como declarações e atestados são muito comuns em consultas médicas. Um software para clínica ideal precisa ter um cadastro de modelos de documentos de forma que, durante o atendimento, o profissional possa apenas selecionar o modelo e ter os dados do paciente completados. Também é interessante que o CID-10 do diagnóstico possa ser inserido em documentos.

g) Anexos e imagens

Ter um espaço para o profissional de saúde anexar arquivos digitais permite a inclusão de exames, relatórios médicos, imagens diagnósticas e outros documentos relevantes, dando mais relevância às informações do prontuário.

O acesso rápido a esses anexos facilita a obtenção de informações cruciais, como resultados de exames antigos ou relatórios de especialistas, essenciais para tomadas de decisão clínicas.

É essencial que o software médico tenha um sistema de segurança robusto, que restrinja o acesso aos anexos somente à profissionais autorizados e que os arquivos sejam armazenados em um servidor seguro, com criptografia e rotina de backup automático.

Um recurso interessante é a possibilidade de comparar imagens anexadas, o que permite que os profissionais de saúde acompanhem a progressão de uma condição médica ao longo do tempo, observando mudanças visíveis em imagens sequenciais, além de avaliar a resposta do paciente ao tratamento. Além disso, mostrar imagens comparativas ao paciente pode ajudar a explicar a natureza de sua condição e a importância do tratamento.

Em resumo, a capacidade de anexar arquivos em prontuários eletrônicos é fundamental para a eficiência, precisão, segurança e qualidade do atendimento ao paciente.

Agendamento de consultas

O agendamento de consultas em um software médico é um aspecto fundamental para a eficiência e a organização em qualquer ambiente de cuidados de saúde. Primeiramente, essa ferramenta ajuda a otimizar o tempo tanto dos profissionais de saúde quanto dos pacientes.

Agenda Online no software médico Consultório Live
Agendamento online

Com um sistema de agendamento eletrônico, os pacientes podem marcar suas consultas de maneira mais conveniente, muitas vezes acessando uma agenda online sem a necessidade de telefonemas ou visitas presenciais. Isso reduz as filas de espera e permite um melhor planejamento do dia para os médicos e sua equipe. Hoje em dia, sistemas para clínicas e consultórios oferecem o agendamento online sem custo adicional.

Além disso, o agendamento eletrônico minimiza os erros e confusões que são comuns com os métodos de agendamento manual. Os softwares médicos geralmente oferecem visões claras das agendas, evitando sobreposições de horários e garantindo que os pacientes recebam a atenção adequada no momento marcado. Essa organização aprimorada leva a uma maior satisfação do paciente, pois reduz os tempos de espera e melhora a experiência geral de atendimento.

Mensagem de Confirmação de Presença por WhatsApp no Consultório Live
Confirmação de consultas

Outra vantagem importante é a gestão eficiente de cancelamentos e reagendamentos. Os sistemas de software médico podem enviar mensagem de confirmação de presença, reduzindo o número de faltas. Essas confirmações podem ser por SMS, Email e, nos dias de hoje, WhatsApp, a forma preferida da maioria. Caso um paciente cancele, o sistema pode rapidamente abrir o horário para outra pessoa, maximizando assim a utilização do tempo disponível dos profissionais de saúde.

Outros recursos

O software para consultório deve permitir que os profissionais personalizem os dias e horários de atendimento de acordo com a sua necessidade. Isso é algo básico que pode ser encontrado em praticamente todos os sistemas dessa categoria.

Mas existem alguns recursos adicionais que fazem toda a diferença e vamos listar alguns:

  • Bloqueio (“trancamento”) de horários: desative os dias ou horários em que o profissional não poderá atender, de forma excepcional. Isso pode ocorrer por motivos de férias, congressos, problemas de força maior, dentre outros. Trancando, as secretárias de sua clínica médica não conseguirão marcar nenhum paciente no dia ou horário em questão, evitando qualquer tipo de transtorno tanto para o profissional quanto para o paciente.
  • Repetição de agendamentos: o agendamento recorrente é particularmente útil para pacientes que necessitam de acompanhamento ou tratamento regular. Isso inclui situações como terapias contínuas para doenças crônicas, sessões regulares de saúde mental, fisioterapia, cuidados preventivos como check-ups e monitoramento pediátrico. Esta funcionalidade garante a regularidade e a continuidade dos cuidados, facilitando a organização tanto para os pacientes quanto para os profissionais de saúde.
  • Encaixes: É fundamental ter uma agenda consistente. Bom, pelo menos esse é o cenário ideal, mas na realidade podem ocorrer imprevistos e necessidades de encaixar ou atender pacientes fora do horário convencional. Um software médico deve oferecer essa opção em sua agenda para garantir o registro das consultas nesses casos.
Outras informações
  • Status das consultas: Informar se o paciente compareceu, faltou, confirmou ou desmarcou com antecedência é essencial para avaliar o desempenho do dia. Também podem ser inseridas informações indicando se a consulta é primeira vez ou retorno, o que diferencia a consulta na hora da cobrança. Além disso, é pertinente hoje em dia ter espaço para indicar se é presencial ou teleconsulta.

Por fim, o uso de softwares para agendamento de consultas contribui para uma melhor gestão de dados. Informações sobre frequência de consultas, horários mais procurados e outros padrões podem ser analisados para melhorar ainda mais o planejamento e a alocação de recursos.

Módulo Financeiro

Controle financeiro em software para consultório.

O módulo financeiro em um software médico desempenha um papel crucial na gestão eficiente das finanças de uma clínica ou consultório médico. Este módulo facilita diversas tarefas administrativas e financeiras, trazendo maior organização e controle sobre os aspectos monetários da prática médica.

Contas a pagar e receber

Primeiramente, ele permite o gerenciamento de contas a receber, incluindo o registro e acompanhamento de pagamentos de pacientes e o controle de recebimentos. Isso significa que o software ajuda a monitorar quem pagou, quanto foi pago e quais pagamentos ainda estão pendentes. Esta funcionalidade é essencial para manter o fluxo de caixa saudável e para a tomada de decisões financeiras informadas.

Além disso, o módulo financeiro oferece ferramentas para gerenciar as contas a pagar, como despesas gerais, pagamentos a fornecedores e salários de funcionários. Com essa funcionalidade, os administradores podem manter um controle rigoroso sobre os gastos, evitando surpresas e mantendo as finanças equilibradas.

Fluxo de caixa

O Fluxo de caixa é a ferramenta que registra todas as entradas e saídas de dinheiro de uma clínica ou consultório em um período determinado. Ele ajuda a entender como o dinheiro se movimenta no negócio. Com ele, gestores acompanham de perto as finanças, planejam pagamentos e investimentos e evitam surpresas desagradáveis.

O software médico deve oferecer a possibilidade de cadastrar múltiplas contas (ou múltiplos “caixas”), para registrar o movimento de cada profissional associado ou à clínica médica de forma geral.

Um fluxo de caixa eficiente é vital para manter a saúde financeira da empresa, permitindo identificar tendências e tomar decisões baseadas em dados concretos.

Recibos e notas fiscais

A emissão de recibos e notas fiscais em software médico é crucial para garantir a transparência e a conformidade legal no âmbito da saúde. Primeiramente, destaca-se a importância desses documentos para a contabilidade. Recibos e notas fiscais facilitam o registro e o controle de transações financeiras. Isso permite aos médicos e às clínicas gerenciar melhor suas finanças e cumprir obrigações tributárias com precisão.

Além disso, esses documentos fortalecem a confiança entre médicos e pacientes. Ao emitir um recibo ou nota fiscal, o profissional de saúde demonstra compromisso com a transparência. Isso transmite ao paciente a segurança de que está lidando com um serviço profissional e ético.

Outro ponto relevante é a conformidade legal. A legislação brasileira exige a emissão de notas fiscais para serviços médicos. O não cumprimento dessa norma pode resultar em penalidades severas, incluindo multas e problemas legais. O uso de software médico para emissão desses documentos garante que os profissionais estejam em conformidade com as leis fiscais.

Ademais, a tecnologia dos softwares médicos oferece eficiência e reduz erros. Com a automação, elimina-se o risco de erros manuais na emissão de recibos e notas fiscais. Isso não só economiza tempo, mas também assegura a precisão dos registros financeiros.

Relatórios gerenciais

Outra função importante é a geração de relatórios financeiros. Estes relatórios fornecem uma visão clara do desempenho financeiro da clínica, permitindo que os gestores identifiquem tendências, avaliem a rentabilidade e planejem estrategicamente para o futuro.

O módulo financeiro também pode integrar-se com outras partes do software médico, como agendamento de consultas e prontuários eletrônicos. Esta integração proporciona uma visão holística das operações da clínica, ligando os atendimentos médicos aos respectivos aspectos financeiros.

Em suma, o módulo financeiro em um software médico é uma ferramenta indispensável para uma gestão financeira eficiente, proporcionando aos gestores de clínicas e consultórios médicos os meios para monitorar receitas e despesas, otimizar o fluxo de caixa e tomar decisões financeiras informadas.

Marketing médico

O marketing médico é uma área crucial para profissionais de saúde e instituições que buscam se destacar em um mercado competitivo. Ele envolve estratégias e técnicas de comunicação para promover serviços médicos, mantendo sempre o respeito aos padrões éticos da profissão.

Inicialmente, a ênfase recai sobre a construção de uma marca forte e confiável. Profissionais de saúde utilizam o marketing para estabelecer uma imagem positiva, destacando qualificações, experiências e sucessos. Isso ajuda a atrair e reter pacientes, criando uma base de clientes leal.

Marketing Médico

Além disso, o marketing médico se concentra na educação do público. Médicos e clínicas produzem conteúdos informativos sobre saúde e bem-estar. Eles fazem isso através de blogs, redes sociais e outros canais digitais. Esse tipo de conteúdo não só informa o público, mas também estabelece os profissionais como autoridades em seus campos.

O marketing digital desempenha um papel central no marketing médico moderno. Ferramentas como SEO (Search Engine Optimization), marketing de conteúdo e mídias sociais são essenciais. Elas ajudam a melhorar a visibilidade online e a atrair novos pacientes.

Criação de sites

Nesse sentido, sistemas para clínicas e consultórios mais avançados oferecem recursos como a criação de um site para o estabelecimento, com possibilidade de incluir textos personalizados demonstrando seus valores, biografia dos profissionais que atuam na clínica, dicas para o paciente, além de se integrar com o agendamento online. Esses sites já possuem otimizações de SEO e de desempenho.

Solicitação de feedback

A gestão de relacionamento com o paciente também é um componente vital. Profissionais de saúde utilizam o marketing para melhorar a comunicação com os pacientes, oferecendo um serviço mais personalizado e atencioso. Isso melhora a satisfação do paciente e pode levar a recomendações boca a boca. Para isso, os softwares para consultórios e clínicas oferecem o envio de mensagens solicitando feedback sobre o atendimento, com espaço para dizer o que poderia melhorar.

Listas de email

Além disso, é fundamental que o software médico gere listas de email para que você possa usar em ferramentas de email marketing para manter uma comunicação constante com o cliente.

Outra ferramenta simples que pode trazer bons resultados é o envio automático de mensagens para aniversariantes, reforçando sempre a presença da clínica ou consultório.

Estoque

O controle de estoque em clínicas médicas é fundamental para garantir a eficiência e a qualidade do atendimento ao paciente. Em especialidades como a cardiologia, por exemplo, a gestão precisa de equipamentos, como desfibriladores e monitores cardíacos, é crucial para responder a emergências. A falta de equipamento adequado ou a presença de itens obsoletos pode comprometer seriamente o atendimento ao paciente.

Clínicas de ortopedia também se beneficiam enormemente de um bom controle de estoque. O manejo de itens como próteses, parafusos e placas ortopédicas exige precisão, dado o alto custo e a especificidade desses materiais. Um controle inadequado pode levar à falta de material necessário durante procedimentos cirúrgicos, afetando negativamente os resultados para os pacientes.

Em dermatologia, a gestão de cremes, soluções e equipamentos para procedimentos estéticos ou tratamentos de pele é essencial. Produtos vencidos ou em falta podem não só atrasar os tratamentos, mas também prejudicar a confiança do paciente na clínica.

Deste modo é muito interessante que o software para clínica tenha um controle de estoque eficiente. É importante ter o registro dos lotes de datas de validade e que o sistema avise quando produtos estiverem próximos de expirar ou de suas quantidades se esgotarem.

Controle de Estoque, uma das funções do software médico

Registrar as entradas e saídas de produtos, incluindo os valores pagos e podendo gerar relatórios e inventários é mais do que uma questão de logística; é uma parte integral da prestação de cuidados de saúde de qualidade. Através de um gerenciamento eficaz, as clínicas podem assegurar que os pacientes recebam o tratamento adequado de maneira oportuna, mantendo também a saúde financeira da instituição.

Guias TISS

As guias TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar) representam um importante avanço na padronização das informações no sistema de saúde suplementar no Brasil. Especificamente, as guias de consulta e as guias SP/SADT (Serviço Profissional/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia) são componentes críticos desse sistema.

TISS, padrão para troca de informações de saúde suplementar da ANS.
Guias de consulta

Começando pelas guias de consulta, elas são formulários utilizados pelos profissionais de saúde para registrar consultas médicas realizadas em pacientes de planos de saúde. Estas guias padronizam a forma como as informações sobre a consulta são comunicadas às operadoras de saúde. Isso inclui dados do paciente, informações sobre o profissional que realizou a consulta, e detalhes do atendimento prestado. Assim, garantem-se a clareza e a eficiência na comunicação, facilitando o processo de reembolso ou pagamento dos serviços.

Guias SP/SADT

Por outro lado, as guias SP/SADT são utilizadas para registrar procedimentos e exames complementares, como radiografias, exames laboratoriais, fisioterapia, entre outros. Elas são fundamentais para a organização e transmissão de informações relacionadas a esses serviços. Com essas guias, os profissionais de saúde detalham o procedimento realizado, incluindo informações sobre o solicitante, a indicação e o próprio procedimento. Além disso, essas guias possibilitam uma maior transparência e agilidade no processo de autorização e pagamento por parte das operadoras de saúde.

Software médico com TISS

Ambas as guias, de consulta e SP/SADT, são essenciais para a padronização e a eficiência na gestão de informações no sistema de saúde suplementar. Elas facilitam a comunicação entre prestadores de serviços de saúde e operadoras de planos de saúde, contribuindo para um processo mais ágil e transparente. Além disso, ajudam a reduzir erros e desentendimentos, melhorando a qualidade do atendimento ao paciente e a gestão financeira das instituições de saúde.

Os melhores softwares médicos de hoje em dia oferecem a possibilidade de preencher as guias TISS, aproveitando os dados dos profissionais e dos pacientes já presentes no sistema, para então gerar lotes de guias que são codificados em formato XML para envio aos planos de saúde por meio de seus portais de Internet.

Outras funcionalidades

Além das funcionalidades essenciais que citamos até agora, existem recursos opcionais que podem dar ainda mais eficiência ao dia a dia em sua clínica.

Sala de espera virtual

A sala de espera virtual, no contexto de um software médico, tem uma importância fundamental na gestão eficiente de consultórios e clínicas. Essa funcionalidade, que apresenta uma lista de pacientes aguardando atendimento, destacando o tempo de espera e o profissional que irão consultar, traz diversos benefícios.

Primeiramente, ela melhora significativamente a organização do fluxo de pacientes. Ao disponibilizar informações em tempo real sobre quem está aguardando e por quanto tempo, os profissionais podem priorizar e gerenciar melhor o atendimento, otimizando o tempo de consulta e reduzindo atrasos. Isso resulta em um serviço mais ágil e uma experiência de atendimento mais positiva para os pacientes.

A funcionalidade também contribui para a gestão de expectativas pois os profissionais de saúde podem se preparar melhor para as consultas, sabendo antecipadamente o fluxo de atendimento do dia.

Em termos de dados, a sala de espera virtual fornece informações valiosas para a análise de desempenho do consultório ou clínica. Você pode analisar padrões no tempo de espera e fluxo de pacientes para identificar gargalos e melhorar processos. Esta é uma ferramenta poderosa para a melhoria contínua da qualidade do serviço.

Por fim, em um cenário onde a eficiência e a satisfação do paciente são cada vez mais cruciais para o sucesso de serviços médicos, a sala de espera virtual em softwares médicos se torna um recurso indispensável, contribuindo para um atendimento mais eficiente, transparente e organizado.

Painel de chamada

O painel de chamada em clínicas e hospitais, onde o nome do paciente e a sala de atendimento são anunciados em um televisor, oferece várias vantagens significativas.

Primeiro, ele melhora a eficiência do processo de chamada. Em vez de chamar cada paciente individualmente, o que pode ser demorado e suscetível a erros, o painel exibe as informações claramente para todos na sala de espera. Isso não apenas agiliza o processo, mas também reduz a possibilidade de mal-entendidos ou de não ouvir o chamado.

Além disso, essa ferramenta aumenta a privacidade e a discrição. Em vez de anunciar nomes em voz alta, o que pode ser uma preocupação em termos de privacidade, o painel exibe as informações de forma discreta, apenas no ambiente em que o paciente se encontra. Os pacientes são informados sem que suas informações pessoais sejam expostas a todos na sala.

O painel de chamada também contribui para a experiência do paciente. Ele oferece uma forma clara e inequívoca de comunicação, evitando que os pacientes percam sua vez de ser atendidos. Isso é especialmente útil em ambientes movimentados, onde pode ser difícil ouvir chamadas verbais.

Em alguns casos, o Painel de Chamada também pode fazer o anúncio por voz, de forma complementar. Isso é importante em cenários em que a visão possa estar prejudicada, como em clínicas oftalmológicas ou com muitos pacientes idosos.

Por fim, a utilização de um painel de chamada reflete um compromisso com a modernização e a utilização de tecnologia para melhorar o atendimento ao paciente. Isso pode melhorar a percepção geral da clínica ou hospital, destacando-o como um estabelecimento que valoriza a inovação e a eficiência.

Teleconsulta

Desde o início da pandemia de COVID-19, a teleconsulta se tornou uma ferramenta essencial no campo da saúde. Antes considerada uma conveniência, rapidamente se estabeleceu como uma necessidade, permitindo a continuidade do atendimento médico enquanto se respeitavam as medidas de distanciamento social.

A capacidade de consultar um médico remotamente não apenas manteve os pacientes seguros, evitando potenciais exposições ao vírus, mas também provou ser uma forma extremamente conveniente de receber cuidados médicos, especialmente para aqueles com dificuldades de mobilidade ou que residem em áreas remotas.

Integração com Prontuário

A integração da teleconsulta com o prontuário eletrônico do paciente é outro avanço significativo. A integração assegura o armazenamento direto de todas as informações coletadas durante a consulta virtual no prontuário eletrônico do paciente, abrangendo desde anotações do médico até prescrições e planos de tratamento. Isso não apenas economiza tempo, mas também melhora a precisão e a eficiência do atendimento ao paciente.

Teleconsulta no sistema Consultório Live

A atualização em tempo real do prontuário do paciente durante a teleconsulta garante que as informações mais recentes estejam sempre disponíveis para o profissional de saúde. Isso é crucial para o acompanhamento do tratamento e para decisões médicas informadas em consultas subsequentes, sejam elas virtuais ou presenciais.

Além disso, a integração entre teleconsulta e prontuários eletrônicos facilita a coordenação do cuidado com outros profissionais de saúde. Quando há necessidade de consultar um especialista ou realizar exames adicionais, o prontuário eletrônico do paciente já contém todas as informações relevantes. Isso simplifica o processo de encaminhamento e assegura que todos os profissionais envolvidos no cuidado do paciente acessem as mesmas informações atualizadas.

A teleconsulta não apenas se tornou uma ferramenta indispensável para a continuidade do atendimento médico durante a pandemia, mas também destacou a importância de sistemas de saúde integrados e digitalizados. A capacidade de realizar consultas remotas e ter essas interações perfeitamente integradas ao prontuário eletrônico do paciente representa um salto significativo na eficiência, segurança e qualidade do atendimento ao paciente.

Como escolher o melhor software médico?

Ao escolher o melhor software médico, é crucial começar avaliando as necessidades específicas da sua prática ou clínica. Primeiramente, considere as funcionalidades essenciais que o software deve ter para apoiar as operações diárias. Isso inclui gerenciamento de prontuários eletrônicos, agendamento de consultas, prescrições eletrônicas e, potencialmente, recursos de telemedicina.

Cada clínica tem suas particularidades, então é importante que o software escolhido atenda às demandas específicas de sua prática.

Facilidade de uso

A facilidade de uso de um software médico é um aspecto crucial que merece atenção especial. Isso significa que um sistema fácil de usar pode trazer uma série de benefícios, tanto para os profissionais de saúde quanto para a administração da clínica ou hospital.

Primeiramente, um software intuitivo minimiza a curva de aprendizado. Isso significa que a equipe médica e de apoio pode se adaptar mais rapidamente ao novo sistema, evitando interrupções prolongadas na rotina de trabalho. Quando os usuários entendem facilmente como navegar no software e utilizar suas funções, isso se traduz em maior eficiência no atendimento aos pacientes.

Experiência do Usuário

Impacto na Precisão de Informações

Além disso, uma interface de usuário bem projetada ajuda a reduzir erros. Em um ambiente médico, onde a precisão das informações é crítica, um sistema claro e fácil de entender pode diminuir significativamente o risco de erros de entrada de dados. Isso não apenas melhora a segurança do paciente, mas também ajuda a manter a integridade dos registros médicos.

Impacto na Satisfação da Equipe

A facilidade de uso também impacta diretamente a satisfação da equipe. Um software que é frustrante ou complicado de usar pode levar a um descontentamento geral, o que, por sua vez, pode afetar a moral da equipe e a qualidade do atendimento ao paciente. Em contrapartida, um sistema amigável e eficiente pode aumentar a satisfação no trabalho e melhorar o ambiente de trabalho em geral.

Acessibilidade

Outro ponto importante é a acessibilidade do software. Um bom sistema deve ser acessível para todos os usuários, incluindo aqueles com menos habilidades tecnológicas ou com deficiências. Isso pode envolver recursos como leitores de tela, navegação simplificada ou opções de personalização que permitem aos usuários ajustar o software de acordo com suas necessidades específicas.

Suporte ao Usuário

Por último, o suporte ao usuário é um componente essencial da facilidade de uso. Um fornecedor que oferece um suporte técnico robusto, tutoriais detalhados e materiais de treinamento pode fazer uma grande diferença na forma como a equipe interage com o software. Isso assegura que qualquer problema ou dúvida seja rapidamente resolvido, mantendo o fluxo de trabalho eficiente e ininterrupto.

Segurança dos dados

A segurança dos dados dos pacientes é outro ponto crítico. Certifique-se de que o software está em conformidade com as normas de privacidade e segurança de dados, como a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) do Brasil, por exemplo. A capacidade de proteger informações sensíveis de saúde é primordial.

Além disso, considere a escalabilidade do software. À medida que sua clínica cresce, o sistema escolhido deve ser capaz de se adaptar e crescer junto, suportando um número maior de pacientes e um volume crescente de dados.

Opiniões de quem já usa o software médico

Também é aconselhável buscar opiniões e análises de outros profissionais que já utilizam o software. Eles podem fornecer insights valiosos sobre a eficácia, confiabilidade e atendimento ao cliente do fornecedor. O site dos maiores softwares médicos podem mostrar algumas opiniões e casos de sucesso.

Planos oferecidos e custo-benefício

Por fim, analise o custo-benefício. Avalie não apenas o custo inicial, mas também os custos a longo prazo, incluindo assinaturas, atualizações e manutenção. O objetivo é encontrar um software que ofereça um bom equilíbrio entre preço e qualidade, garantindo um investimento que traga valor real para sua prática.

Há sistemas para consultórios e clínicas que oferecem diferentes classes de planos (Starter, Profissional, Enterprise), de forma que em cada plano você tem quantidades de funcionalidades diferentes. Por outro lado, há softwares como o Consultório Live, que oferece o sistema completo (ou seja, com todos os recursos disponíveis) em todos os planos, e o preço só varia pela quantidade de usuários.

Escolher o software médico ideal envolve uma análise cuidadosa das necessidades da sua clínica, da facilidade de uso, da segurança dos dados, da escalabilidade, das avaliações de outros usuários e do custo-benefício. Ao considerar todos esses fatores, você estará bem posicionado para fazer uma escolha informada que beneficie tanto sua equipe quanto seus pacientes.

Software médico gratuito vale a pena?

Optar por um software médico gratuito pode parecer atraente inicialmente, mas geralmente não é a melhor escolha, especialmente considerando as necessidades específicas e a importância da gestão eficiente em ambientes de saúde.

Primeiramente, softwares médicos gratuitos podem não oferecer o mesmo nível de funcionalidades que as opções pagas. Isso significa que eles podem não ser capazes de lidar com todas as tarefas necessárias para uma operação suave de uma clínica ou consultório, como gestão avançada de prontuários, agendamento eficiente de consultas ou integração com outros sistemas essenciais.

Segurança e manutenção

Além disso, a segurança dos dados é uma preocupação primordial na área da saúde. Softwares gratuitos muitas vezes não têm o mesmo nível de segurança e conformidade com regulamentações como a LGPD, colocando em risco as informações confidenciais dos pacientes. Isso não apenas expõe a clínica a potenciais violações de dados, mas também pode levar a questões legais e de confiança por parte dos pacientes.

Outro aspecto importante é o suporte e a manutenção. Softwares médicos gratuitos frequentemente carecem de suporte técnico robusto e confiável. Em um cenário onde problemas técnicos podem afetar diretamente o atendimento ao paciente, ter um suporte rápido e eficiente é essencial. Com opções gratuitas, você corre o risco de enfrentar problemas técnicos sem a ajuda necessária, resultando em interrupções e atrasos nos serviços prestados.

O “grátis” que pode tornar-se custoso

A longo prazo, a escolha de um sistema para consultório grátis pode ser mais custosa. Isso ocorre porque as limitações e problemas podem exigir soluções alternativas ou até a troca para um sistema pago mais tarde, o que representa um custo adicional em termos de tempo, dinheiro e adaptação.

Por fim, a eficiência operacional e a satisfação do paciente são fundamentais para o sucesso de qualquer prática médica. Um software médico gratuito, com suas limitações e potenciais problemas, pode comprometer ambos, afetando a qualidade do atendimento e a reputação da clínica ou consultório.

Portanto, embora a gratuidade seja um atrativo, é importante avaliar cuidadosamente as implicações e possíveis desvantagens de optar por um software médico gratuito. Investir em uma solução paga, confiável e completa muitas vezes se traduz em melhor atendimento ao paciente, segurança dos dados e eficiência operacional.

Conheça o Consultório Live, um software médico completo

Diante das informações apresentadas nesse artigo, acreditamos que você já possui uma boa base de conhecimento para escolher o melhor software médico para sua clínica ou consultório. Dito isto, gostaríamos de lhe apresentar o nosso produto: o Consultório Live.

Consultório Live é um software médico que ajuda clínicas e consultórios a gerenciar suas operações com mais eficiência. Ele permite que os profissionais de saúde armazenem com segurança os registros médicos dos pacientes de forma organizada, facilitando o acesso e a gestão dessas informações. Com uma interface amigável, o software também simplifica o agendamento de consultas, tornando mais fácil para médicos e pacientes organizar e acompanhar seus compromissos.

Além disso, o Consultório Live inclui um recurso de teleconsulta, permitindo consultas à distância, trazendo novos pacientes onde o contato presencial pode ser limitado. A funcionalidade de prescrição eletrônica do software integrado com a Memed melhora a eficiência do processo de prescrição e ajuda a minimizar erros, além de trazer facilidades aos pacientes na hora da compra do medicamento.

Vídeo de apresentação do Consultório Live

Vantagens

Uma das grandes vantagens do Consultório Live é sua interface intuitiva, que é fácil de usar e ajuda a reduzir o tempo necessário para que a equipe se familiarize com o sistema. O software também fornece ferramentas para análise de dados, o que é útil para tomar decisões informadas e melhorar os serviços oferecidos pela clínica ou consultório.

A forma de acesso do Consultório Live é bastante conveniente, permitindo que os profissionais acessem o sistema de qualquer lugar, o que é ideal para gestão à distância e para médicos que estão sempre em movimento. Por fim, o suporte técnico do Consultório Live garante que qualquer problema com o software seja rapidamente resolvido, mantendo o sistema funcionando sem interrupções.

Experimente

O Consultório Live é desenvolvido pela VBB Software Ltda., que há quase 20 anos atua nesse mercado, entregando produtos simples de usar porém avançados funcional e tecnologicamente.

Deste modo, gostaríamos de lhe convidar para testar nosso sistema para clínicas e consultórios, sem custo e sem compromisso. Você pode testar por 7 dias, com acesso a todas as funções, sem necessidade de informar um cartão de crédito para se cadastrar. Não perca tempo e comece a usar o melhor da tecnologia para trazer avanços para seu trabalho. Cadastre-se agora.

Referências bibliográficas

[1] The Machinery of medicine: how technology influences heath research and clinical care. 2016. Disponível em https://medicine.yale.edu/news/yale-medicine-magazine/article/the-machinery-of-medicine-how-technology-influences-medical/.

[2] History of Cloud Computing.
Disponível em https://en.wikipedia.org/wiki/History_of_cloud_computing.

[3] Computação em Nuvem.
Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Computação_em_nuvem.

Jéssica Pereira
Jéssica Pereira
Colaboradora - Apaixonada por tecnologia desde criança, Jéssica gosta de ajudar as pessoas a compreender o funcionamento do mundo digital e falar sobre dicas e tendências de ferramentas que podem facilitar seu dia a dia.

LINKS ÚTEIS

Artigos Recentes